Os 50 livros da biblioteca Básica de Marketing Digital

Muita gente me escreve perguntando onde faço uma boa faculdade de marketing digital, seja especialização ou MBA.

Não me arrisco a indicar nenhuma, mas há algumas por aí. A minha indicação sempre vai na direção de “leia, leia, leia, teste, teste, teste”. A sua especialização de marketing digital você fará lendo bons livros e testando em algum site (de preferência, seu). Monte um site simples e se dedique a ele pelo menos uma hora por dia. Pode ser um site de venda de dicas para emagrecer, vendendo meias ou um blog em prol de uma causa social.

O importante é que você tenha um espaço, um laboratório para testar suas próprias teorias. No mercado de internet ainda não há nada consolidado. Estamos construindo as teorias. Construa-as também e apresente ao mercado. Se ela for boa, vai se consolidar. Se não for, o próprio mercado vai apontar suas falhas.

Mas, é lógico, teste antes em um produto seu.

Para quem me conhece, sabe que eu sou uma máquina compradora e devoradora de livros, se bem que nos últimos tempos, tenho sido bem mais “máquina compradora” do que “máquina devoradora”, mas tento colocar a leitura em dia, sempre que posso.

A seguir vou indicar os livros que li para construir meu conhecimento em marketing digital. É importante que os tenha em mente, apesar de não precisar ler todos.

Não vou indicar os clássicos, como o próprio Google Marketing, os do Kotler etc. Esses todos já conhecem. Vou indicar os que complementam esses. Os menos conhecidos, mas igualmente bons (alguns não são tão bons, mas eu aviso). A lista de 46 47 50 livros segue abaixo.

Fiz essa lista pela primeira vez em 08/julho de 2010. Hoje, quase um ano depois – 14 de maio – atualizei a lista. Tirei alguns livros que já não mereciam estar nessa lista e outros que não estavam, mas que são leitura obrigatória. Estou depurando a lista :)

Vamos à lista:

1) 33 milhões de pessoas na sua rede de contatos

livro-33-milhoes-de-pessoas-na-sua-rede-de-contatos-juliette-powell

Não consegui uma capa em português, mas o livro já está traduzido. É um livro bem bacana para estudar o case do TED e como algumas empresas e pessoas estão construindo suas carreiras baseando-se em ações de rede social.

O livro traz alguns exemplos bem sucedidos e principalmente mostra que é possível. Que basta seguir a estratégia certa. Se está procurando um livro de como construir uma carreira de contatos, é interessante que leia “Uma Marca Chamada Você“, que tem muitos cases, mas não é um livro de marketing digital.

É um livro de leitura fácil e rápida com vários cases. Livro para se ler em um fim de semana tranquilo com uma caneta marca-texto nas mãos.

 

2) A Busca

Literatura obrigatória para quem pensa em internet. Como diria aquela propaganda, “não dá para não ler”. Em termos de internet, é um livro antigo – é de 2006 – e foi um dos primeiros livros editados no Brasil sobre o Google (O Google Marketing foi editado em novembro de 2006).

John Battelle discorre de maneira magistral sobre a influência dos buscadores em um mundo baseado em uma quantidade ilimitada de informações disponíveis. É um livro de economia digital, muito mais do que marketing digital.

Há uma resenha muito boa no Digestivo Cultural sobre o livro.

A lista continua no post completo do blog….

 

3)  A Cauda Longa

Chris Anderson merecia um capítulo só para ele. Lançou dois clássicos da economia digital. Um deles é esse – A Cauda Longa – que fala sobre o mercado de nichos. É engraçado como que é óbvio, mas ninguém até então tinha escrito. A internet derruba barreiras geográficas, logo, o que na sua cidade representa um nicho de 500 pessoas (o número de fanáticos por bocha, por exemplo, o que não lhe garantiria a sobrevivência nem com uma loja na avenida principal) no mundo representa milhões de pessoas.

Os nichos, quaisquer que sejam eles, nesse mundo super populoso sempre é muita gente. A Cauda Longa fala justamente de como ganhar dinheiro atingindo os nichos a partir de alguns exemplos de empresas americanas. Como eu disse, leitura obrigatória.

 

4)  FREE

O outro clássico de Chris Anderson, que considero, inclusive, melhor do que o “A Cauda Longa”, é o “Free”. Praticamente um livro de economia, Free apresenta como que empresas em ambientes digitais conseguem transformar serviços gratuitos em milhões (ou bilhões) de dólares.

A lógica do livro é bem interessante e também é leitura obrigatória para repensar o modelo de negócios da sua empresa ou para abrir uma nova empresa.

O livro vira de ponta-cabeça o “P” de preço de McCarthy e mostra que a economia dos bits trouxe inovações e modelos de se fazer negócios que nunca imaginamos e que deveriam ser pensados. Um livro criativo e necessário.

 

5) Adwords – A arte da Guerra

Para quem quer ficar craque em links patrocinados, esse é o livro. Ricardo Vaz Monteiro, o ex-dono da Nomer, reuniu uma quantidade bem interessante de conhecimento sobre links patrocinados.

Quem quiser aprender sobre links patrocinados sem comprar o livro, pode ir na própria plataforma do Google que o conteúdo está todo lá, porém, o livro tem algumas vantagens óbvias: é portátil, “bonitinho” (capa, diagramação etc.), sumário e outras inerentes à tecnologia livro.

Quem quiser baixar o conteúdo no próprio site do Google terá o trabalho de mandar imprimir uma apostila que nem sempre, esteticamente, fica um primor. Para os desenvolvedores, tenho certeza de que a apostila impressa a partir do site do Google estará ótima. Para quem gosta de forma, não só contéudo, o livro lhe servirá melhor.

 

6) A Estratégia de Barack Obama

O livro é o case do Barack Obama, já tão discutido e comentado pelo mundo. A vantagem é que é em formato de livro. A obra é bem objetiva e conta os passos e as estratégias utilizadas pela campanha de Obama – não só as de marketing digital, mas também o comportamento de Obama frente à massacrante campanha eleitoral.

Um bom livro para se ler no saguão do aeroporto ou em um fim de semana tranquilo.

Não se esqueça da caneta marca-texto e ignore o estilo “auto-ajuda”. O livro vale a pena.

 

7) A Galáxia da Internet

Para quem conhece o sociológo espanhol Manuel Castells, o livro dispensaria os elogios que merece.

Trantando a internet com uma abordagem sociológica, Manuel Castells discorre sobre a mudança na sociedade a partir de seus bits. O livro tem uma linguagem rica – a tradução foi feita com esmero – e parece uma conversa com o sociológo.

Leitura para enriquecer o conhecimento da sociedade digital e entender um pouco esse mundo que nós vivemos. Não está na lista, mas na mesma linha linha de Castells, porém, como contraponto, sugiro Zygmunt Bauman.

 

8. As 22 consagradas leis do marketing

Vamos lembrar que “marketing digital” só tem o sobrenome “digital”, mas continua sendo marketing. Ler livros de marketing faz parte do conhecimento de marketing digital. O livro de Al Ries e Jack Trout foi um marco na história do marketing.

Após Posicionamento, que eu indico aqui também, esse livro mostrou a famosa lei “é prefirível ser o primeiro a ser o melhor” ou ainda “se não for o primeiro em uma categoria, crie uma nova categoria em que você seja o primeiro” e por aí vai.

Todas as 22 Leis propostas tem total aderência com a internet e a economia digital. É um livro que certamente irá acrescentar-lhe muito sobre marketing digital sem falar uma palavra de internet.

 

9) Posicionamento – A batalha por sua mente

Dispensa comentários. É comprar e ler.

O livro é uma aula de estratégia de empresas, sejam elas virtuais ou não. Desde de porter, não aparecera nada na década de 80 que valesse a pena escrever artigos e estudar a fundo. O conceito de “posicionamento”, que é atual e atuante até hoje, mereceu tal honra.

Ainda é uma bíblia dos profissionais de marketing e de fácil leitura.

Como eu disse, é comprar e ler. Não tem discussão.

 

10) As novas regras do marketing e relações públicas

Antes de iniciar o comentário, é importante uma ressalva. A tradução do livro trouxe o termo “public relations” como “relações públicas”, porém, o conceito de relações públicas nos Estados Unidos é um pouco diferente do que comumente entendemos por relações públicas aqui no Brasil. O ideal seria trocar “relações públicas” no título do livro traduzido para “Assessoria de imprensa”. Aí, sim, ficaria melhor.

O livro é um pouco antigo – 2008 – mas continua válido. Seu texto fala muito sobre como devem agir os novos profissionais de marketing privilegiando muito mais a divulgação e publicidade do que anúncios e propaganda. Vai um pouco na linha do criticado “A Queda da Propaganda”, de Al Ries, porém, é menos enfático.

Vale a pena ler. Tem leitura fácil e pode ser lido em uma semana ou um pouco mais. Caneta marca-texto na mão e uma mente aberta.

 

11) As novas regras da comunidade: marketing na mídia social

Um livro melhor que o anterior na questão de trabalhar mídia social como uma nova maneira de construir sua imagem. Um livro muito bom nesse quesito. Traz uma grande quantidade de cases (lembre-se, as ferramentas e os cases são americanos, logo, é preciso aprender o conceito, mas não fazer tudo ao pé da letra). Se tiver que escolher entre o anterior e este, leia primeiro este.

 

12) A arte de SEO

Retirei os outros dois livros que estavam aqui sobre SEO (“SEO – A bíblia” e “SEO e SEM”, da Martha Gabriel) porque este é o que indico como único que compre para aprender os primeiros 70% do que é SEO.

É lógico que muito mais fácil aprender os primeiros 70% do que os 30% restantes. Como estamos no Brasil, contudo, esse livro vai lhe dar subsídios para que você alcance excelentes resultados em otimização de sites no nosso país. Aqui a indústria de SEO ainda não está tão desenvolvida e concorrida como a norte-americana.

Se tiver que comprar um livro sobre SEO, compre esse.

 

13) Blog Marketing

O livro traz dicas interessantes de como que os blogs podem ajudar na comunicação de uma marca. Sá uma ressalva: o papel dos blogs atualmente, mudou um pouco com o crescimento do Twitter e a chegada de smartphones cada vez mais “smarts”. Não é que os blogs vão acabar, mas acho que o papel dele mudou um pouco.

O livro foi escrito em uma época que o blog ainda era a grande vedete.

Feita a ressalva, vale a pena ler e aplicar alguns de seus conceitos. Leia com parcimônia, mas leia.

14) Buzz

Marketing é como sexo na adolescência, muito se fala mas pouco se faz (pelo menos na minha adolescência). Este livro, junto com mais dois outros que apresento aqui, vai mostrar alguns preceitos da comunicação viral e de como espalhar sua mensagem transformando o seu consumidor em veículo.

É lógico que a teoria de marketing viral ainda está sendo construída, então, qualquer livro que “se arvore a ser Deus” não deve ser levado ao pé da letra. É um livro bom para se ler e para se entender o que o chamado “buzz” tem a contribuir para a sua empresa.

 

15) Satisfação Garantida

É sempre bom saber como pensam os grande nomes do mercado digital. Tony Hsieh é um desses nomes. O empreendedor tem uma história que deveria servir de exemplo para muitos empreendedores ao passo que põe como um bem maior a felicidade e o propósito.

O livro é bem rápido de se ler e agradável, principalmente para quem está empreendendo. Como ele tem um formato menor do que os livros tradicionais, deixe-o sempre a mão na maleta ou no carro.

 

16) Start-up

É interessante entender como pensam os empreendedores para descobrir que muitos deles não tem nada a mais do que eu ou você, mas estavam no lugar certo, na hora certa e com a ideia certa (isso não vale para todos. Alguns fizeram a sua hora e o seu lugar).

O livro transcreve várias entrevistas com empreendedores (ou intraempreendedores) de empresas como Apple (com Wozniack), RIM (com Mike Lazaridis), Blogger (Evan Williams), Flickr (com Craig Newmark), Firefox, PayPal, Lotus, Gmail e outros.

Vale a pena.

 

17) Click

Bill Trancer é diretor da Hitwise e curioso por natureza. Este livro traz muitas informações entre suas linhas de como ler o que o Google traz para você em termos de pesquisa de palavras-chave por milhões de pessoas que fazem buscas em sua tela minimalista. Basicamente, fala sobre o 1ºP do marketing digital.

Faço-lhe a seguinte pergunta: você revelaria para todos da sua família, amigos e clientes todas as suas buscas no Google nos últimos 12 meses? A maioria das pessoas não as revelaria. Iria aparecer nome de ex-namorada, site de empregos e muito mais que só diz respeito a nós mesmos. Uma pesquisa de mercado sobre infidelidade (com perguntas do tipo: “você já traiu a sua esposa?”) iria ter um alto grau de incerteza por parte das respostas. No mundo real somos influenciados por quem nos pergunta. Um ser humano que pode nos julgar ou revelar nossas respostas.

No mundo virtual do Google, contudo, você pode perguntar o que quiser que o robô do buscador não vai lhe julgar. Vai lhe entregar as respostas às perguntas mais assombrosas com a mesma imparcialidade como quem lhe responde uma pergunta sobre uma receita de torta de maçã.

Resultado: somos muito mais honestos em nossas perguntas (que, de certa forma, é uma resposta à pergunta “o que estamos precisando ou pensando”)

O livro Click trata justamente desse assunto: como ler nas entrelinhas do Google (Google Insigths e ferramentas de palavras-chave, por exemplo) e na ferramenta da Hitwise qual o comportamento do público mediante uma determinada palavra-chave.

Vale muito a pena ler e é um dos livros que poria uma estrela para que você lesse primeiro.

 

18) Como criar sites persuasivos

Este foi um dos primeiros livros que li sobre marketing digital e ainda utilizo muitas das técnicas que ele ensina. É um livro muito bom para quem deseja ir além do site otimizado ou bonitinho.

Andrew Chak traz em sua teoria os diversos tipos de internautas, o que oferecer para cada um deles em termos de conteúdo para que ele seja persuadido a comprar de você. Outro livro estrelinha para ler antes de todos os outros.

A leitura é fácil e serve como um guia para que você tenha nas mãos no seu dia a dia de desenvolvedor, empresário ou designer de interfaces.

 

19) Como ganhar US$ 1 milhão na internet

Apesar do título “ligue djá”, é um livro interessante. Dá várias dicas para programas de afiliados, software para envio de e-mail marketing, softwares de resposta automática de e-mails e muitas outras. Ewen Chia tomou uma decisão de ganhar dinheiro na internet, penou para conseguir, mas finalmente, conseguiu fazê-lo com técnicas que são reveladas no livro.

Vale a pena ler, mas não como prioridade. Como eu digo: leitura de aeroporto (inclusive, foi em um vôo que eu o li).

20) Viral Loop

Excelente livro que conta a história da criação das principais mídias sociais e outros sites no mundo que dependam de muito tráfego e pessoas cadastradas, como o MySpace, Flickr, Bebbo, Ning, eBay, PayPal, YouTube e outros.

O livro mostra com uma leitura agradável a história e a teoria por trás do crescimento de cada um defendendo o que ele chama de coeficiente viral (que eu concordo plenamente e acho brilhante a maneira com isso resume tanta coisa sobre o que é marketing viral, tanto que incorporei à teoria dos 8 Ps do Marketing Digital).

Importante leitura, principalmente para quem quer entender a essência do marketing viral.

 

21) Cultura Digital.br

Livro baseado em uma série de entrevistas com pessoas que tem um papel relevante na inclusão digital e reflexão sobre a inserção da sociedade brasileira na economia baseada em bits.

As entrevistas vão de Marcelo Tas (por sinal, excelente) a Gilberto Gil. Dá uma visão interessante do pensamento de pessoas razoavelmente conhecidas e influentes sobre essa cybercultura que cresce a cada dia.

Para quem gosta da “forma” livro, pode comprá-lo. O livro, porém, pode ser baixado gratuitamente (e legalmente).

 

22) Design para internet

A seguir dou algumas dicas de livros com o assunto usabilidade. Além do blog usabilidoido (de excelente conteúdo), há alguns bons livros para se adquirir e aprender mais sobre o tema.

Quanto mais a internet se democratiza, mais a usabilidade é importante para fazer com que um site seja acessado por todos (isso porque nem falei ainda em acessibilidade).

Felipe Memória traz no livro diversos exemplos, desde do site da BBC e vários exemplos dos sites da Globo (na época, Felipe era designer da Globo). O livro tem um blog que o complementa.

Leitura obrigatória para quem quer aprender mais sobre usabilidade e experiência de navegação do usuário.

 

23) Não me faça pensar

Na minha opinião, um dos melhores livros de usabilidade que conheço. O Jakob Nielsen é muito bom, mas o Steve Krug é mais fácil para os iniciantes. Leitura obrigatória também, de preferência antes de começar a projetar o seu site.

O efeito colateral de lê-lo é “putz….vou ter que refazer todo o meu site”. O livro traz com exemplos ilustrados casos de abas, de botões e vários outros elementos que achamos nem ter tanta importância na navegação, mas têm. E muita.

Livro que vale aquela estrela dos preferidos.

Steve Krug fez um livro simples de ler e com muito conteúdo. Leia no final de semana e depois guarde-o como um guia para consultas rápidas enquanto estiver fazendo o projeto de seu site.

 

24) Do público para as redes

Para quem gostou de “A galáxia da Internet”, do Castells, vai gostar desse aqui também. O livro traz uma coletânea de artigos escritos por pensadores da sociedade da informação e outros que trabalham com comunicação, como Paulo Nassar.

A organização foi de Massimo Di Felice, professor da USP e coordenador do ATOPOS.

O livro tem um texto profundo e bem acadêmico. Reflexão necessária a cada capítulo (destaque para o capítulo 4, “Da democracia à cyberdemocracia”, de Derrick De Kerckhove).

Leia com uma caneta marca-texto numa mão e o Google na outra. Leitura de fim de semana depois de ver algum filme alemão ou iraniano. #papocabeça :)

 

25) e-empreendedor

Goossen, empresário experiente de empresas baseadas em web, mostra como uma empresa pode utilizar a inteligência coletiva, inovação aberta e redes sociais para alavancar seus negócios.

É um livro interessante com várias dicas pertinentes, principalmente para quem está com sua start-up, porém, em termos de livro para utilização de redes sociais em negócios, prefiro o Groundswell, da Charlene Li. Sobre inovação aberta, prefiro “o Poder das Multidões”, do Howe e sobre empreendedorismo digital, prefiro o “empreendedorismo e marketing”, que mostro logo a seguir.

Isso não quer dizer que seja um livro ruim, só que há alguns melhores do que ele. Vale dizer que li esse livro antes dos outros três que indiquei, então, ele ficou um pouco ultrapassado para mim. Aconselho a lê-lo. É bom, mas há melhores.

 

26) Empreendedorismo e marketing

Apesar do título tão genérico, parece ser um livro de empreendedorismo, pura e simplesmente, mas é um livro de empreendedorismo na internet. E marketing na internet.

Ele é baseado no curso de MBA da Wharton School e foi escrito por Lodish (30 anos de experiência em mais de 40 empresas de alta tecnologia) e Morgan (vice-presidente da IdeaLab! – se você não conhece a história da IdeaLab, leia-a antes de ler esse livro…aliás, leia-a agora)

Como um bom livro de empreendedorismo e marketing, fala sobre posicionamento, segmentação, publicidade, relações públicas, vendas etc.

Faz um apanhado geral sobre o ato de empreender utilizando muitos exemplos baseados em internet.
27) Estratégias de e-mail marketing

O livro é bom, mas não é maravilhoso. Mas vale a pena ler, principalmente, porque é um dos únicos que tratam do tema no mercado. Não entendo porque o e-mail marketing – uma ferramenta tão eficiente se bem utilizada – é tão desprezada a ponto de não ter quase nenhum livro no mercado brasileiro sobre ele.

Leia-o inteiro e depois utilize-o como um guia quando for pensar na sua campanha de e-mail marketing. Não se restrinja somente a ele, contudo, vá além. E-mail marketing é marketing direto.

Como uma dica e fornecedores, aconselho Easy Mailing, da Dinamize, Virtual Target e Mail Sender. O resto é de qualidade duvidosa. E faça testes com os gráficos de resultados. Eles são sempre os que dão mais problemas na mensuração de retorno.

 

28) Linked

Não sei se vocês sabem, mas eu não nasci estudando internet, eu tive um passado na engenharia aeronáutica e preparação para olimpíadas de matemática, ou seja, eu adoro números. Talvez por isso tenha gostado deste livro.

Ele traz a questão das redes sociais com uma abordagem muito mais matemática e histórica. Discorre sobre os matemáticos que estudaram inicialmente a teoria dos grafos, que deu origem a toda a teoria sobre redes neurais, redes sociais e adjacentes.

É um livro para “saber mais sobre”, mas não é de muita aplicação prática. É bom para quem gosta de história da ciência, que gosta de matemática e tem um tempinho livre para ler.

 

29) Marketing 3.0

A única conclusão que posso chegar após ler Marketing 3.0 é que Kotler continua ótimo. O livro mostra as mudanças no mundo (com as centenas de referências de sempre) e mostra para os líderes que é preciso repensar não só a sua estratégia de marketing, mas sua visão de mundo sustentável (ou insustentável, como está se tornando).

Marketing 3.0 é sobre uma nova economia baseada no conhecimento, mas principalmente na noção de que esse planeta é a nossa casa e que a população está percebendo que tem algo errado com ele. As empresas que mudarem sua percepção de mundo e aderirem a um movimento global de “vamos consertar a besteira que andamos fazendo” serão as líderes.

Leitura de aeroporto, mas vale muito a pena ler.

 

30)  Marketing IdeiaVirus

Junto com “Groundswell” e “O Poder das Multidões” (e também, Wikinomics, que ainda vou mostrar aqui), é o que você precisa para entender sobre marketing viral e redes sociais. O livro é bem “Seth Godin”, para quem já leu algo dele, e traz muitas técnicas e nomenclaturas.

Seth discorre bem sobre o que faz uma ideia decolar na internet. É interessante ler também “Ideias que colam”. Não cheguei a mostrá-lo aqui porque não o conheço direito e não li, mas recebi algumas referências interessantes sobre ele.

Vale a pena ler, mas se tiver que escolher qual ler primeiro, leia Groundswell.

 

31) Micropoder

Eu gosto muito de ler sobre as mudanças que as novas tecnologias trouxeram, não só para os negócios, mas para a sociedade como um todo. Entender a nova ordem social, a economia digital, ajuda em muito a desenvolver novas abordagens para as empresas venderem mais para o “novo consumidor”.

Esse “novo consumidor” é o que foi mais afetado com as mudanças na economia. É ele que está mais exigente, mais atento e com muito mais poder. É exatamente disso que esse livro trata.

O livro segue a linha do “Do Público para as redes” e “A galáxia da internet”, discutindo a sociedade da informação e o novo papel do consumidor.

Traz muitas referências a outras obras, desde a Grécia antiga até os pensadores atuais, e tem um texto rico de reflexões. Livro para se ler e refletir. Mais uma vez vou usar a hashtag #papocabeça, pois é exatamente isso que o livro é. Palmas para Javier Cremades.

Há outros dois livros interessantes que não mostrei aqui sobre o assunto “novo consumidor”, o “A alma do novo consumidor” e o “Neoconsumidor”. Vale a pena lê-los.
32) Microtendências

Ainda no campo de entender os movimentos da sociedade para entender melhor o comportamento de compra do consumidor, o livro Microtendências traz vários movimentos globais que estão mudando o cenário do mercado consumidor.

Penn trata de movimentos em vários países e mostra o que é e como ele influencia no seu negócio. Não cheguei a ler ele inteiro, mas recomendo. Não é de aplicação prática, mas sim, para que entenda a dinâmica de tendências que surgem em lugares distantes e que logo, logo podem chegar até aqui – ou que você pode aproveitar, caso venda para outros países.

Na mesma linha, vale a pena ler também “O Segundo Mundo”. Não mostrei ele na lista, mas também mostra como o cenário geopolítico no mundo está mudando com os países ditos  ”emergentes”.

 

33) O mundo é plano

Esse não tem discussão – tem que ler e pronto. Nem vou ficar explicando muito o porquê.

É um livro que fala sobre geopolítica, as forças que mudaram o mundo no que hoje conhecemos, fala sobre a India, sobre a China, sobre a bolha da internet e sobre várias outras informações que se você quiser entender em que mundo vivemos, tem que ser lido.

Há uma parte, no final do livro, que fala só sobre os Estados Unidos, confesso que não li…

 

34) O novo mundo digital

Gostei desse livro do Ricardo Neves. Na mesma linha dos últimos livros, fala sobre sociedade digital, sobre mudanças no mundo desde a antiguidade até o que conhecemos. Ele foi bastante usado na bibliografia do Google Marketing.

Livro para se ler no aeroporto. Não espere dicas e fórmulas de marketing digital, mas sim, cultura geral a respeito do mundo digital que vivemos e entender um pouco mais o ser humano.

Vale a pena.

 

35) O Poder das Multidões

Já falei dele aqui algumas vezes. Jeff Howe foi quem cunhou o termo “Crowndsourcing”, uma espécie de utilização da inteligência coletiva, tema desenvolvido por “E-empreendedor” e o “Goundswell”. O “Wikinomics”, que trato mais a frente, também versa sobre o mesmo tema.

A internet trouxe para o mercado novas possibilidades de competitividade baseando-se na eliminação da barreira geográfica e do aproveitamento da inteligência contida – aliada com a tecnologia – em uma, por exemplo, rede social.

Utilizar-se desse poder pode tornar sua empresa extremamente competitiva. A inteligência de milhões de pessoas é muito superior à inteligência de sua equipe de pesquisadores, seja ela qual for.

É interessante também ler o livro “Open Innovation”,  de Henry Chesbrough, e “O Futuro da Competição” do Prahalad, para entender onde o “poder das multidões” vai dar: inovação aberta (veja o site Nine Sigma e o Innocentive) e em processos de co-criação (como o Camiseteria, App Store, plugins do Firefox etc.).

 

36) O que a Google faria?

Jeff Jarvis foi o inferno na vida da Dell durante um tempo. Muitos conhecem a história. Ele criou um blog chamado “Dell Hell” sobre as idiossincrasias que a Dell lhe reservou em uma novela digna da Globo quando ele precisou da assistência técnica da Dell.

Um jornalista experiente e polêmico, ele conta a história no livro e mostra uma maneira “Google” de ver o mercado e lidar com problemas.

O livro é bom, mas como já disse de alguns outros, não chega a ser maravilhoso. Mas vale a pena ler.

 

37) Otimização da página de entrada

Tim Ash tem uma empresa que realiza, para simplificar a história, “testes A/B”.

Um teste A/B é você criar, por exemplo, uma página principal vermelha e outra azul para o seu site e depois verificar qual delas teve maior conversão em vendas fazendo com que cada usuário, aleatoriamente, entre em uma ou em outra.

O livro de Tim Ash trata exatamente de como fazer isso de maneira profissional. Mostra vários modelos matemáticos para que você entenda o comportamento do seu consumidor e o que deve mudar na sua página para aumentar sua taxa de conversão.

É um livro com estrela de favorito. Vale muito a pena ler e entender seu método.

 

38) Seis graus de separação

Segue a mesma linha do Linked, porém, é melhor. O livro versa sobre a evolução da teoria das redes sociais, da conexão entre os indivíduos e mostra aspectos da teoria de sistemas complexos.

Se utiliza de vários cases para exemplificar suas ideias e é de fácil leitura. É um livro mais teórico-acadêmico que não vai lhe trazer muitas dicas e fórmulas, mas vai lhe apresentar como que o mundo atual está calcado em conexões bem mais complexas do que imaginamos.

O título do livro se remete à famosa experiência dos 6 graus de separação, empírico, entre quaisquer dois seres humanos habitantes desse planeta. É interessante ler mais sobre ela.

Leia em um final de semana na praia :)

 

39) Sempre Ligado

Livro que trata sobre as mudanças na propaganda e no comportamento do consumidor. Leitura de aeroporto. Comprei na Laselva, li no vôo mas depois distribuir para a minha equipe ler. Mostra alguns dados e informações interessantes. Nada muito novo, mas a maneira como o texto as apresenta é diferente, didática e persuasiva.

O livro, lógico, fala sobre a indústria da propaganda nos Estados Unidos. É um livro traduzido de um estudo feito pela Booz & company e começa com uma boa análise das ações da Nike, fala da Tesco, Google, atenção do consumidor e outros pontos relevantes à nova era.

É um livro bem voltado para publicitários e agências.

Vale a pena.

 

40) Sundae de almôndegas

Seth Godin acertou nesse livro. O texto é leve, bem profundo e com insigths interessantes.

Achei engraçado só ele falar que o livro é grosso, mesmo. Porque tem muitas ideias, etc. Ele não leu o Google Marketing com 656 páginas sobre marketing digital.

O livro fala sobre o comportamento comum nas empresas de utilizar as técnicas antigas em mercados e comportamentos novos. Se o jogo agora é basquete, você não pode achar que está jogando futebol. As regras mudaram porque o jogo mudou.

Não dá para você confundir almôndegas com sorvete. Seth tem bons argumentos e, sendo ele um veterano no mercado digital, fala com muita propriedade.

Livro com estrelinha para ler antes dos outros.

 

41) Twitter, Chiclete e camisinha

Livro divertido e que trata muito bem do assunto Twitter. Editado pela mesma editora do Google Marketing – a Novatec – e por um iteano (que estudou no ITA, escola que também estudei).

O livro é de fácil leitura e traz informações bem legais sobre softwares para Twitter, dicas, cases etc. O livro é bem diagramado e, o melhor de tudo, escrito por um brasileiro. O que não deixa aquele ar de “nunca ouvi falar dessa empresa”. Tem case da Ivete Sangalo.

Também não deixa o ar de “Ele está falando da Dell, mas minha empresa é muito menor e as estratégias não são as mesmas”.

O livro ainda traz um dicionário de termos do Twitter para você não se sentir um peixe fora d´água ou um twitter dentro d´água….(essa foi péssima)

 

42) Vai Fundo

Só consegui uma imagem da versão americana, mas a versão em português se chama “Vai Fundo”. O livro é bem interessante. Conta o que Gary Vaynerchuk, um descendente bielorusso, fez para aumentar o faturamento da loja de vinhos da família utilizando Facebook, sites de vídeos, como o YouTube, e outras ferramentas da web 2.0.

O livro é divertido e fácil de ler. E é divertido também. Vale a pena estudar o case de Gary, pode ensinar muito para sua empresa de como utilizar as redes sociais para melhorar o seu negócio.

Gary tem aparecido bastante em revistas e reportagens. Procure pelo nome dele no Google e verá várias ocorrências. Por falar em estudar cases, aproveite e estude também o case da Zappos.

 

43)  Vendendo software

Não é um livro sobre marketing digital, mas sim sobre vendas de produtos digitais, no caso, software.

Aisa tem esse curso de “engenharia de vendas” há alguns anos, voltado para empresas de software, e é muito bom. Ela utiliza um método bem eficiente e ensina isso no livro. A obra mostra várias dicas de como você deve agir e pensar para transformar o intangível em tangível.

Em um site, você tem que transformar informação – bit – em elementos persuasivos. O livro mostra um pouco como fazer isso. Apesar de ser para empresas de software, serve muito bem para pensar em quais elementos utilizar em um site persuasivo.

Aproveitando, leia também, “O Poder da Persuasão”, de Robert Cialdini, o papa da persuasão no mundo.

 

44) Wikinomics

Um daqueles livros que nem vou me dar ao trabalho de explicar porque você tem que lê-lo. Leia-o e depois me diga o porquê.

O livro é um clássico da colaboração em massa, inovação aberta, co-criação e tudo o que já falamos do “O Poder das Multidões”. Segue aquele estilo americano de apresentar a ideia e depois ficar durante o livro todo defendendo-a com cases ( O Cauda Longa também é assim).

O livro fala do projeto Genoma, do site Innocentive, da Wikipedia, do Linux. Só lendo para entender. Livro com estrelinha de favorito :)

 

45) Groundswell

Charlene Li e Bernoff são da Forrester, que dispensa apresentações. Ela veio ao Brasil há alguns meses pela HSM, considerada uma das maiores autoridades em redes sociais no mundo. De fato, o livro é bom. Traz muitos dados e insights interessantes.

O livro mostra como você deve implementar uma estratégia de relacionamento com o seu consumidor por meio de redes sociais avaliando o perfil tecnográfico do seu público-alvo. Tem teoria e prática.

Há vários artigos falando sobre o Groundswell, então, antes de comprar o livro, dê uma lida nesses artigos.

Livro para ser lido, relido e usado como guia depois. Nem preciso falar…leia antes dos outros.

 

46) Web Analitica – uma hora por dia

Avinash Kaushik, é membro do conselho de diretores da Web Analytics Association e evangelizador de métricas do Google Analytics. Seus vídeos no YouTube (muitos estão legendados) são um capítulo a parte que devem ser vistos e revistos.

O livro traz muito conteúdo, é denso e deve ser estudado como um curso a parte. Avinash é muito bom no que faz e mostra isso bem na obra.

Não existem muitos livros sobre métricas no país. Certamente vai começar a sair mais em um futuro próximo já que existe essa lacuna no mercado. O livro de Avinash preenche bem essa lacuna (mas é o único, por enquanto).

O livro dele não é substituído pelo Conversion University do Google Analytics. O ideal é baixar todo o conteúdo do site do Google e ler o livro. E ainda, se possível, fazer um curso sobre Web Analítica.

Esse livro é um excelente começo.

 

47) A revolução das Mídias Sociais

Tive que acrescentar mais um livro à minha já extensa lista, o livro do André Telles, “A revolução das mídias sociais”. Conteúdo objetivo indo direto ao ponto. Deveria se chamar “Mídias Sociais: Manual prático”. Já no início, no capítulo de vídeos dá várias dicas, ensina do básico até o que se deve fazer para promover o vídeo, cases, dicas etc.

Vai entrar na biografia da próxima edição do Google Marketing.

Vale a pena ler e usar como guia.

 

Vou dar mais algumas dicas, porém, ainda sem a capa. Depois ponho a capa, mas vou colocar o link :)

 

48) Inbound Marketing

Livro que explora o chamado “Inbound Marketing”, termo já bem difundido nos EUA, mas ainda um pouco misterioso por aqui pelo Brasil. Inbound Marketing é o que muitas empresas que trabalham com internet fazem (ou deviam fazer) com seus clientes – gerar leads.

O livro Inbound Marketing trata de como gerar leads a partir de um trabalho feito com o Google, mídias sociais e blogs. Deve-se levar em conta que algumas ferramentas utilizadas nos EUA são bem diferentes das mais utilizadas aqui no Brasil. O livro fala de Digg e StumbleUpon, por exemplo. Vale a pena lê-lo devido ao conceito. Há uma parte interessante sobre conversão de clientes também, porém, para esse tipo de conhecimento é melhor o próximo livro que indicarei.

 

49) Otimização de Conversão

O livro tem um bom conteúdo sobre como converter visitantes em clientes, algo que não é tão explorado na literatura sobre marketing digital no país. Ainda estamos nos concentrando muito em tráfego e pouco em como converter esse tráfego em vendas. Esse livro trata bem sobre esse assunto. Lê-lo juntamente com “O Poder da Persuasão”, do Cialdini, e “Como criar sites persuasivos” é um bom conjunto para o tema conversão.

Ainda falta um livro definitivo sobre o assunto, mas esse é um ótimo começo. Vale a pena tê-lo.

50) O Preço Inteligente

Não é um livro que fala de marketing digital, mas fala de estratégias de precificação diferenciadas em uma economia altamente competitiva, em que a tecnologia não é mais diferencial e principalmente em que a internet derruba o custo marginal e impinge aos mercados a informação grátis como uma regra.

O livro traz muitos exemplos atuais e antigos, de Ray Kroc a Yunus, de Walt Disney a Wal-Mart, e mostra que nem sempre nossas arraigadas teorias a respeito de precificação continuam válidas.

 

Enfim chegamos ao fim da nossa lista. Espero que tenha gostado dos livros que indiquei.

Depois me diga como tem evoluído os seus estudos a partir dessa biblioteca básica de marketing digital

Abraços e bons estudos.

Conrado Adolpho

 


<< voltar